Notícias e artigos do meio jurídico

Os 10 Mandamentos do Negócio Seguro

Os 10 Mandamentos do Negócio Seguro

Os 10 Mandamentos do Negócio Seguro

Prevenção - Advocacia Preventiva - Assessoria Jurídica Empresarial

No direito, o nascimento “via de regra” é o ponto inicial de uma obrigação. Assim como os contratos, que geram obrigações a partir da sua assinatura (seu nascimento); ocorre também com as empresas, que geram direitos e deveres (via de regra, porque aqui falo de empresas que operam dentro da formalidade) a partir do seu registro (nascimento).

 

Manter um negócio saudável, seja lá qual for a sua atividade principal é muito mais complexo do que parece. Pois, não basta só faturar para se auto denominar uma empresa saudável.

 

Um negócio seguro, por sua vez, requer uma atenção globalizada do seu gestor, desde o seu nascimento, em todas as esferas (cível, trabalhista, societária, tributária, etc). Por exemplo, Você atinge suas metas para fechar o mês, mas:

 

             ·  Você tem certeza que está adequado à nova legislação trabalhista?! 

 

             ·  Seus contratos atendem ao Código de Defesa do Consumidor? Código Civil?                     Legislação esparsa atinente ao seu negócio? Você corre risco de ser enquadrado na               súmula 331 do TST com relação aos seus prestadores de serviços?!

 

            ·  Sua empresa tem planejamento societário?  Seus contratos bancários foram                      assinados após análise minuciosa de taxas e entendimento jurisprudencial dos                      Tribunais a respeito do produto contratado?

 

           ·  Seus recolhimentos de impostos estão todos em conformidade com a lei. Você já               se atualizou sobre o julgamento do TRF sobre a inconstitucionalidade do                             recolhimento do ICMS na base de cálculo do PIS e da COFINS, assim como outros                 temas do direito tributário?! Já buscou seu direito a utilização dos créditos?!

 

 

Esses são apenas alguns pontos que serviram de exemplo, na prática, a análise de cada caso em concreto requer a atenção de inúmeras outras questões específicas e particulares, adequadas às necessidades que cada empresa requer, individualmente.

  

Assim, resta claro que, se você atinge a meta de faturamento do mês, mas não volta sua atenção às demais peculiaridades do negócio, lamento informar, mas você perde dinheiro. 

 

E como isso acontece? Eu explico, novamente, com alguns exemplos:  

 

             ·  Você perde dinheiro porque vira refém daquele autônomo que trabalha sem                     contrato e pode se acidentar dentro do seu negócio.

 

             ·  Você perde dinheiro porque mesmo atuando de forma correta, tem                                   procedimentos falhos e não consegue comprovar a exata adequação e                                 cumprimento a lei trabalhista.

 

             ·  Você perde dinheiro porque se aquele prestador de serviços que te passou muita               confiança deixar de fazer recolhimentos, você é responsável legal sub-rogado no                 lugar dele.

 

             ·  Você perde dinheiro porque a falta de um planejamento societário pode te custar               muito em um desgaste com o sócio, ou um herdeiro.

 

             ·  Você perde dinheiro porque a falta de um estudo (e sobretudo atualização)                       tributário pode te custar recolhimentos indevidos, e anos de possíveis abatimentos               jogados no lixo...

 

             ·  Você perde dinheiro porque tem em seu negócio um contrato “padrão google”                   (aquele modelo ctrl c + ctrl v tirado da internet) que não te traz qualquer                             segurança nas negociações que assina, pelo contrário, te deixa vulnerável.

 

 

Diante do exposto, considere que comprovadamente, a adoção de medidas preventivas assegura a eliminação dos riscos e consequentemente, o aumento do faturamento.

  

Novamente, não é demais lembrar: a rotina em uma empresa, seja ela pequena, média ou grande, exige e demanda de seus gestores uma série de providencias ao longo do dia, as quais nem sempre estão diretamente relacionadas à atividade principal do negócio, mas são consequência da operacionalização do estabelecimento, portanto, é importante ressaltar que, a análise de cada empresa em si, é indispensável para traçar um plano de ação e prevenção de riscos e segurança jurídica adequado e eficaz às necessidades singulares apresentadas.

 

Diante das considerações acima, em linhas gerais, destaquei abaixo Os 10 Mandamentos do Negócio Seguro:

 

Como os 10 passos principais para a adoção de medidas imediatas de prevenção e segurança jurídica dentro do seu negócio. Os 10 pontos que merecem sua atenção imediata!

 

      Os 10 Mandamentos do Negócio Seguro                                

Utilizar-se desses 10 (dez) mandamentos para aplicação de medidas corretivas e preventivas em seu negócio, certamente lhe trará maior segurança jurídica em suas atividades.

 

Como consequência, você aumentará seus lucros e reduzirá seus gastos e despesas, esse é o resultado de quem trabalha com eliminação de riscos.

 

Entenda melhor como uma assessoria jurídica preventiva, aliada a um plano de medidas corretivas, específicas a sua necessidade, pode ajudar a garantir a solidez, alta performance e credibilidade do seu negócio.

 

A assessoria de um profissional, para a implementação dessas medidas é indispensável para o sucesso do projeto.

 

Nós da Oliveira Costa Advocacia estamos prontos para atendê-los e orienta-los na melhor medida a ser adotada e implementada para o sucesso e segurança jurídica em suas atividades, entre em contato, peça um diagnóstico e entenda melhor sobre o assunto.

 

 

Lidiane Praxedes Oliveira da Costa

Oliveira Costa Advocacia

www.oliveiracostaadvocacia.com.br

@oliveiracostaadvocacia

 

 

 

  • Compartilhe esse artigo!
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp